Quando o assunto é música muitos temas podem fazer parte da conversa. A harmonia, o ritmo, a levada, o estilo, o improviso, a orquestração, o arranjo, a composição, os modos gregos, o contracanto, o virtuosismo, o gosto musical… a lista é infinita.

Da lista infinita vou escolher o assunto “Sambajazz”. O Youtube está cheio de exemplos desse estilo musical que marcou a história da música brasileira nos anos 50, 60, 70 e até hoje há pessoas dedicadas a falar do sambajazz. Em Brasília, a referência no assunto é o baterista Sandro Souza. Fundador do grupo Brasília Sambajazz, traz em sua bagagem musical um jeito de falar contagiante, didático e preciso. Nos ensaios, explica aos músicos a essência da linguagem do sambajazz caracterizada pelo diálogo da bateria com a melodia em que células rítmicas calculadas encontram um lugar específico para dar relevo à música. O contrabaixo funciona como o fio condutor que sustenta o diálogo.

Ouvir o sambajazz ao vivo no Brasil é uma raridade. Todavia, graças à pesquisa deste importante músico brasileiro, Sandro Souza, o público brasiliense tem o privilégio de saborear ao vivo o sambajazz. Entretanto, a agenda de apresentações não está disponível a todo momento. Por isso, o público brasiliense aguarda sempre com ansiedade a data da próxima apresentação. Assim, anote em sua agenda a data de 9 de novembro de 2019, sábado, às 21h no Clube do Choro de Brasília.

O público privilegiado da cidade poderá, mais uma vez, entrar em contato com esse estilo único, histórico, ímpar e decisivo na formação da música instrumental brasileira moderna.

Brasília agradece a você, Sandro Souza, por manter viva a história de nossa música e por este presente musical para a cidade.

 

Farlley Derze, pianista

4 de novembro de 2019.

sambajazz-09nov2019

Comments.

Currently there are no comments related to this article. You have a special honor to be the first commenter. Thanks!

Leave a Reply.

* Your email address will not be published.
You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>